É só lembrar que o amor é bem maior

Gostar de Anitta me traz sentimentos controversos. Eu me sinto julgada quando admito que a adoro, depois fico triste ao perceber o quanto as pessoas se sentem superiores por odiarem uma mulher (principalmente quando esse ódio vem de outras mulheres). Então, num súbito, eu é que me sinto superior aos outros por ser capaz de oferecer amor a alguém cujas atitudes eu nem sempre concordo. Gostar da Anitta faz eu me sentir livre pra errar, porque é no erro que a gente mais se conecta. Eu ri quando ela xingou uma pessoa de “pobre” em 2013, eu senti vergonha junto com ela na discussão com a Pitty (sei lá, 2015?), eu também tenho foto com bolsominions, eu já fui muito idiota,

Continue lendo “É só lembrar que o amor é bem maior”

Pensando alto, bem alto

   Quando eu tinha uns três ou quatro anos, minha mãe me levou pela primeira vez a um parque de diversões. Não era lá um grande parque, mas supõe-se que as crianças têm essa vantagem de ser imaginativas e de se contentar com bobagens. Na verdade, as adultas também. Vira e mexe vejo amiga contando que conheceu um cara ótimo, que esperou um táxi com ela na rua e até mandou mensagem no dia seguinte.

Continue lendo “Pensando alto, bem alto”

Amo esta música


Música Philip Philip HOME
Nesta propaganda é cantada pela cantora Ana K.